Top Chef…ou como se conter para não matar alguem com um zester*.

Ao som de: Frank Sinatra_Cake_Fashion Nugget

topcheflogo copy

Se lhe perguntassem agora qual o local mais perigoso para se trabalhar, qual seria sua resposta?

Uma mina de carvão na Austrália?Uma estação espacial internacional?Um bar de motociclistas?Uma casa de stripper para velhinhas?

Enfim, existem um sem fim de locais muito perigosos para se trabalhar. Mas em minha opinião, com certeza um dos locais mais perigosos para se ganhar a vida é uma cozinha de um restaurante.

O lugar é cheio de objetos perfurocortantes, coisas quentes, coisas muito geladas e egos descomunais de cozinheiros cheios de manias. Agora imagine esse ambiente hostil servindo com espaço para uma disputa entre chefs. Essa é a premissa de “Top Chef”, o melhor (e único) reality show que eu tive o prazer de assistir.

Acompanhei a segunda temporada na Sony, e esse ano, para minha surpresa, vi que estrearia a terceira. Fiquei empolgadaço e não é por nada: é muito bom ver vários malucos e malucas dentro de uma cozinha, concorrendo a 100 mil dólares e uma série de outros prêmios, e quase usando o coração dos outros concorrentes em suas receitas mirabolantes. Mas não só por colocar a maldade humana em evidência que o programa se destaca em meio a tantos outros programas péssimos: a cada episódio, os concorrentes precisam se reinventar para se adequarem aos desafios mais absurdos, tal como cozinhar em uma praia, para surfistas famintos ou criar um restaurante em apenas um dia, pensando não só o menu principal, mas todo o conceito para o cardápio e para a decoração. É criatividade e inventividade sendo colocada a prova a todo momento.

E para avaliar o talento (ou falta de talento) dos competidores, estão no jurí alguns dos mais renomados chefs e especialistas americanos: Tom Colicchio (famoso chef de Nova York) que conduz os participantes durantes as provas, Gail Simmons (crítico culinário da Food & Wine Magazine) e do especialista em vinhos Ted Allen (Queer Eye for the Straight Guy). Sem esquecer do principal elemento do programa: Padma Lakshmi, a super giga blaster gatíssima ex-modelo e produtora de vários livros de culinária.

Tom Colicchio e Padma Lakshmi

Tom Colicchio e Padma Lakshmi

Outro ponto importante são os pratos produzidos. Dude, cada lance mirabolantemente delicioso, pratos preparados com os ingredientes mais variados, dos mais comuns aos mais  insanos (hoje rolou uma prova com proteínas  de todos os buracos do mundo, tipo uma galinha preta,  ouriços, carne de cobra, e um tal de Geoduck, que está me incomondando até agora, pela sua estranheza.

Bom, já fiz propaganda demaia, de graça pro canal da Sony…quem tiver tv a cabo (ou tv a gato) em casa, assita, todas as quartas, as 21:00, com reprise no sábado a tarde.

PS: Pros que ainda estão perguntando, Zester é um aparelho utilizado para extrair raspas da casca de limão, ou laranja, que são utilizadas em variadas receitas. Alguem muito especial me explicou isso uma vez (isso e milhares de outras informações gastronômicas de extrema importância…você sabe descascar um tomate só utilizando água quente? Eu sei…haha!!!)

PS 2: Pooooooooooooooooooorra, sem querer, procurando as imagens para esse post, descobri que vence a disgreta dessa edição que está passando agora no Brasil…xoxotas me mordam…

Padma Lakshimi...essa mina é charmosa até comendo churrasquinho ou torresmo e uma dose de cachaça no boetco copo sujo da esquina.

Padma Lakshimi...essa mina é charmosa até comendo churrasquinho ou torresmo e uma dose de cachaça no boetco copo sujo da esquina.

Lucas Bonachovski, que não é chef de cozinha, mas faz uma ótima carne moída com quiabo e um frango gratinado razoável…

Anúncios

3 responses to this post.

  1. Posted by Elisa on 23 de julho de 2009 at 1:10 AM

    Larga de modéstia… tenho uma foto aki de pseudo canelonnis que são dignos de top chef!!! Todo um esquema: “faça sem usar o forno”, “ponha no microondas sem deixar xoxo”… e quaisquer outras dificuldades que uma vida em Goiás impõem que dão um reality muito curioso se pensar…kkkkkkkkkkk

    Responder

  2. Posted by Lucas Bonachovski on 23 de julho de 2009 at 4:54 AM

    kkkkkkkkkkkkkkk…nossas noites regadas a tortas salgadas com tudo que havia na geladeira, brigadeiro e banco imobiliário do Bob Esponja…cogumelos, roubados ou não pela Fabrícia…kkkkkkkkkkkkkk…

    Realmente, tivemos algumas aventuras pesudo gastronomicas de sobrevivencia…sobrevivemos, pelo menos eu acho…rsrs

    Responder

  3. Posted by Gustavo Sabino on 25 de julho de 2009 at 9:46 AM

    Aham…único reality? Sei viu…rapaz…vc não engana ninguem com esse papinho…

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: