Archive for 19 de novembro de 2009

Hellsongs_Hymns In the Key of 666…ou, colocando ordem no caos.

Ao som de: Thunderstruck (AC/DC cover)_Hymns In the Key of 666_Hellsongs

Situação: imagine-se em uma savana africana, aquele calor absurdo. No horizonte, algo preocupante: um estouro de rinocerontes enfurecidos vindo em sua direção. Correr não adianta, muito menos esperar parado. Qual a saída para essa situação complicada?

Experimente tentar colocar todos em filas, alinhados. Entregue um óculos escuro de aros redondos para cada um deles. Sirva um chá verde com maracujá e coloque um filme cult da década de 80 para apreciação dos mesmos.

Estranho? Muito Mas foi exatamente isso que o Hellsongs conseguiu fazer nesse divertido album. Quer ver…

Para o Hellsongs, isso…

Tranquilamente, vira isso…

Pra quem não está entendendo absolutamente nada, o Hellsongs é uma banda sueca que se dedica a produzir versões de clássicos do Heavy Metal, tais como “Run to the Hills” ou “Paranoid”. “Versões de clássicos de metal…to cansado de ver isso”, diria o leitor, apressadamente claro.

Por que as versões do Hellsongs transformam a caótica mistura de guitarras base e solo em singelas baladas. Isso mesmo. Imagine Slayer soando como Bob Dylan e você terá uma pequena idéia do que esperar desse som.

Sim, eles estão tocando Maiden (!!!)

Mas Bonacho, é ruim???

Nou beibe, nou. Se você não for um daqueles headbangers tiozinho com camiseta do Venom, pode ser que até se divirta com a versão esperançosamente singela de “We’re not gona take it”, a festiva “Simphony of Destruction”, lembrando uma versão calminha de “Simpathy for the Devil” e para mim, a melhor versão: uma quase indiana “Thunderstruck”, com direito a cítara, piano e mantras ao fundo,  que caminha em um crescente até virar uma farra bluesística.

Se você não tiver nada contra ver suas músicas tocadas em uma velocidade muito abaixo do convencional, com vocais de uma linda moça da Suécia, sussurrando o que antes eram berros incomprensiveis, um piano malandrinho e um violão bem tocado…tente um download.

Lucas Bonachovski, calminho, ouvindo AC/DC…sim isso é possível. E que engraçado aquele clipe original de “Breaking the Law”…deve ser divertido tocar com seus amigos e trocentos instrumentos em um carro conversível…e onde será que estava a bateria…mistérios do metal!!!!

Mulheres inalcançáveis: Michelle e Giselle Batista.

Ao som de: Ace of  Spades_Ace of Spades_Motörhead (putz, to em uma semana extremamente metal…)

Por favor, não me entendam mal…não é nada disso que vc está pensando…não sou esse tipo de homem clichê, com fetiches por gêmeas (talvez por enfermeiras…hã, acho que não era pra ter digitado isso…).

Enfim, seria injustiça falar somente de uma dessas duas lindas senhoritas. Senhores e senhoritas, eis as duas mulheres inalcançáveis dessa semana…

Giselle e Michelle Batista

Deus, nunca foi tão bom ver dobrado...

Sim, você deve lembrar delas de uma das milhares de temporadas de Malhação (esse poço de gatas e de roteiros de péssima qualidade…). Mas o que importa mesmo é…ié beibe, hot girls…

Bom, não vou ficar falando nada não…realmente, uma imagem fala mais que mil palavras…imagine ao dobro…

Nem todo nariz grande é feio...olha o exemplo...

Ai, ai…

amores platônicos…

que vem e vão…

enquanto isso…

vc fica na mão.

Lucas Bonachovski, um poeta inspirado…